Homenagem a Antonio Colloca, meu pai.

O que falar sobre os pais? Bem, quanto aos outros não sei, mas sobre o meu pai, Antonio Colloca
Homem maravilhoso que, desde que me conheço por gente sempre esteve a meu lado. Íntegro, me ensinou moral, ética, respeito ao próximo.

Meu pai me ensinou que devemos perdoar sempre, que a vida nos dá  tudo que necessitamos na hora certa. Seu nome? Antônio Colloca. Puxei dele os olhos e o gênio, como também o coração e o sentimento bom pelo mundo.

Se eu escrevesse tudo o que ele significa pra mim, não haveria páginas o suficiente para fazê-lo. Penso que se no mundo, as pessoas tivessem um pai como o meu, com certeza o mundo estaria muito melhor. Não digo que estaria perfeito, afinal, ninguém é mas sem dúvida alguma, haveria muito mais amor.

Sr Antônio Colloca, sua corujisse às vezes é um pouco exagerada, mas sei que é excesso de amor. Sempre foi um apaixonado por tudo que realizou e me ensinou também a importância da família.

Lembro-me que na minha adolescência ele sempre falava que devíamos acreditar em nós mesmos, que poderíamos vencer na vida.

Pai, venci e devo isso a você. A garra, determinação, o acreditar que podemos ter, a convicção de que a felicidade é algo para o qual somos destinados.

Nesse dia quero homenageá-lo e, embora ele saiba o quanto o amo, abro para o mundo esse amor e agradeço ao Pai Celestial por ter me permitido ter um pai tão maravilhoso como o senhor, Antônio Colloca.