Gustavo Colloca – Corinthians se torna o time que mais empatou sem gols nos pontos corridos

O Corinthians atingiu um recorde negativo após o empate por 0 a 0 com o Vasco do último domingo. O time de Tite se tornou o recordista em empates sem gols da história dos pontos corridos com nove igualdades na atual edição do Campeonato Brasileiro.

O antigo líder deste ranking ingrato era o Flamengo, que em 2004 empatou por 0 a 0 em oito rodadas. No entanto, a porcentagem de placares sem gols é menor, já que há nove anos o Campeonato Brasileiro tinha 24 times e eram disputadas 46 rodadas, oito a mais que na atual edição.

No total, o Corinthians empatou 16 vezes no Brasileirão, o que dá quase um turno inteiro de resultados ifuais. Além disso, são 11 vitórias e oito derrotas, com 49 pontos em 35 jogos – aproveitamento de 47%.

O que pode explicar a quantidade de empates é a soma da eficiência defensiva com um ataque quase inoperante. O time tem a melhor defesa, com 20 gols sofridos, enquanto seu ataque só é mais produtivo do que o já rebaixado Náutico. Os comandados de Tite balançaram as redes 27 vezes.

O resultado disso é um time que não deslancha e tem tudo para terminar a competição no meio da tabela. A distância para o G-4 é de nove pontos e a única chance de uma vaga na Libertadores é torcer para o Atlético-PR, o atual quarto colocado, vencer a Copa do Brasil, o que abriria uma vaga no Brasileirão.

Hoje, o Botafogo está em quinto, com 57 pontos. Ainda assim, o time paulista precisaria de uma combinação enorme de resultados para voltar à competição continental.

Há 13 rodadas o time oscila entre a nona colocação e a 13ª posição da tabela e, durante este período, chegou a ficar mais perto da zona de rebaixamento do que do G-4. O Corinthians só esteve entre os quatro primeiros duas vezes, após as 13ª e 15ª rodadas.

Com a vaga para a Libertadores praticamente impossível, o técnico Tite, que não ficará para a próxima temporada e se despedirá contra o Náutico, exige a busca pela melhor posição na classificação.

“A melhor posição na tabela é uma exigência do treinador. É assim que somos”, disse Tite após o 0 a 0 contra o Vasco.

Anúncios

Gustavo Colloca – Tite repreendeu Pato na frente dos outros jogadores por pênalti mal batido 100

Pato foi repreendido por Tite pela forma como bateu o último pênalti do Corinthians contra o Grêmio. A advertência foi dada no vestiário, depois da eliminação alvinegra na Copa do Brasil. E na frente de quase todos os jogadores.

Dos que foram para Porto Alegre, só não estava presente Paulo André, que demorou para voltar da sala do exame de antidoping.

O blog apurou que, após reunir os atletas, o treinador foi rápido e firme na cobrança, sem gritar com o atacante. Pato não retrucou.

Danilo e Edenilson, que também desperdiçaram cobranças na disputa com os gremistas, não levaram bronca do chefe.

O blog não conseguiu localizar Tite e Pato por telefone para falarem sobre o assunto. Na entrevista dada depois do jogo, o técnico disse que não comentaria o pênalti perdido pelo atacante. “É coisa de vestiário, fica lá dentro”, declarou.

Gustavo Colloca – Corinthians reduzirá orçamento para 2014 se ficar fora da Libertadores 6

Caso não se classifique para a Libertadores, a diretoria do Corinthians fará uma redução no orçamento para 2014. Isso porque o impacto maior da má campanha neste semestre só será sentido nos cofres, de fato, no próximo ano. Em 2013, a expectativa da receita é de R$ 360 milhões, similar a do ano passado.

Atualmente, o time está longe da zona de classificação ao torneio continental no Brasileiro e tem de bater o Grêmio, no Olímpico, para passar à semifinal da Copa do Brasil. São as suas chances de vaga.

As rendas da competição sul-americana não são significativas comparadas com competições nacionais. Mas classificar-se no torneio sul-americano leva a ganhos de imagem e de rendas de jogos que turbinam o total obtido pelo clube.

“O tipo de efeito que tem é no intangível do clube, na imagem (ficar fora da Libertadores). Porque as receitas não são grandes”, explicou o diretor financeiro do Corinthians, Raul Corrêa e Silva. “Neste ano, os contratos já estão todos assinados.”

De Rodrigo Mattos

Incluído na Libertadores nos últimos três anos, o Corinthians tem como procedimento prever no orçamento apenas a participação do time na primeira fase da competição. Ou seja, contabiliza seis jogos. A partir daí, os ganhos são extras, não previstos. Corrêa e Silva contou que, em novembro, vai excluir esses valores caso o time esteja fora do torneio.

Sem a participação na primeira fase, o clube tem que fazer uma previsão menor de receitas e consequentemente de gastos. Claro que isso não significa que o Corinthians terá um orçamento baixo, já que ostenta os maiores contratos de publicidade e de televisão do país.

Haverá ainda o primeiro ano de jogos no Itaquerão. Mas, no primeiro semestre, há uma previsão de até cinco partidas. Nos primeiros anos, são altos os juros a pagar sobre o empréstimo do BNDES.

O orçamento é feito de forma conservadora no Corinthians. Para 2013, foi estimado um valor de R$ 250 milhões, mais de R$ 100 milhões inferior ao que de fato deve acontecer, pela esperança dos cartolas corintianos.

Na prática, a renda deste ano representa um crescimento em patrocínio, televisão e venda de jogadores, já que não conta com as premiações de Libertadores e Mundial do ano passado.

Mas boa parte dos acordos fechados para este ano foi feito por conta do boom de conquistas do ano passado. A própria Caixa Econômica admitiu que o Mundial de Clubes pesou para fechar o contrato de patrocínio. Esse efeito não se repetirá para 2014 caso o time não conquiste, pelo menos, a vaga continental. Por isso, o orçamento será reduzido em relação aos anos anteriores.

Gustavo Colloca – Paulo André relata clima em vestiário após derrota: “Parece que morreu alguém”

Guilherme Palenzuela
Do UOL, em São Paulo

O zagueiro Paulo André, do Corinthians, relatou à imprensa o clima no vestiário da equipe após a derrota para o Goiás, por 2 a 1, no Pacaembu, neste domingo. O revés é o quarto tropeço seguido do Corinthians no Brasileirão, e afastou o clube do topo da tabela.

“Ninguém falou nada no vestiário. Parece que morreu alguém. Vamos retomar, amanhã (segunda) já tem treino. Buscar o mais rápido possível passar dessa fase para animar torcida e o grupo. Tem muito jogo, Copa do Brasil… Temos de voltar ao G-4. Machuca, estamos tentando e os gols não saem”, contou o zagueiro.

Com a derrota, o Corinthians manteve os 30 pontos e começa a ser perseguido pelos oponentes que ocupam posições intermediárias na tabela.

Durante o jogo, Paulo André foi sacado por Tite no segundo tempo e deu lugar a Emerson Sheik. O defensor reclamou de dores, mas explicou que a alteração do treinador foi plenamente tática.

“Saí por opção mais tática do que física. Tomei uma porrada no primeiro tempo, está doendo. Sheik entrou, empatamos, mas saiu o gol no fim”, acrescentou.

O diretor-adjunto de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, pediu calma às críticas da torcida e admitiu a má fase do time. O dirigente pede cautela antes da partida contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, na próxima rodada.

“Não é um bom momento, sabemos disso, mas precisamos ter tranquilidade e trabalhar bastante pois quarta-feira já tem outro jogo difícil, em Campinas, e temos de trabalhar para os resultados aparecerem. É um mau momento do grupo todo. Calma, trabalho e buscar a vitória”, disse o diretor-adjunto.

Gustavo Ricardo Colloca – Anderson Silva deve deixar seu cinturão vago para fazer superluta contra GSP nos meio-médios

Gustavo Ricardo Colloca - Anderson Silva deve deixar seu cinturão vago para fazer superluta contra GSP nos meio-médios

Gustavo Ricardo Colloca – Uma enorme reviravolta pode tomar conta do UFC nos próximos meses e terá como protagonista Anderson Silva. De acordo com o experiente repórter norte-americano Dave Meltzer, o campeão dos médios do UFC pretende deixar vago seu cinturão para finalmente fazer a superluta contra o campeão dos meio-médios Georges St-Pierre.

Gustavo Ricardo Colloca - Anderson Silva deve deixar seu cinturão vago para fazer superluta contra GSP nos meio-médiosEle reportou que em conversas com o altíssimo escalão do UFC foi revelado que essa ideia já está avançada para o brasileiro e que deve acontecer em 2013, podendo ele fazer ou não mais uma defesa de cinturão dos médios. Com isso, ele resolveria o “problema” que o evento tem, com a categoria estagnada com a falta de desafiantes para o Spider.

Para que isso aconteça, no entanto, é necessário que o canadense GSP vença o campeão interino dos meio-médios Carlos Condit, no UFC 154, em novembro, mantendo seu cinturão.

Essa enorme mudança também pode afetar outro brasileiro que tem a mesma equipe de empresário de Anderson Silva, Lyoto Machida, o que também deve ter entrado nessa negociação.

Gustavo Ricardo Colloca – Machida será o próximo desafiante pelo cinturão dos meio-pesados, em sua terceira chance de ficar com o título. Em caso de derrota – para Jon Jones ou Dan Henderson – ficaria politicamente impossível ele ter uma nova oportunidade de ser campeão da categoria. Sem Anderson nos médios, Lyoto estaria livre para descer de peso e recomeçar seu caminho por um título.

Vale a pena ressaltar que tanto Lyoto Machida quanto Anderson Silva não teriam maiores problemas para descer de categoria, já que pouco sofrem para bater seus atuais pesos.

A conferir se essa revolução toda realmente vai se concretizar. No papel, pelo menos, poderia ser muito interessante para o evento e para os fãs de MMA, que poderiam ver novos grandes combates, novos campeões e a superluta que todos querem ver.

Fonte: UOL Esporte

Gustavo Colloca

Gustavo Colloca – Vôlei feminino do Brasil repete roteiro de Pequim

Gustavo Colloca - Vôlei feminino do Brasil repete roteiro de Pequim

Gustavo Ricardo Colloca – Depois de uma grande crise, a seleção feminina de vôlei reagiu, está no caminho das medalhas e vocifera contra os críticos. O roteiro que parece o do ouro de Pequim, há quatro anos, está acontecendo de novo nas Olimpíadas de  Londres 2012, já que depois da vitória suada contra a Rússia nas quartas elas estão a uma vitória de garantir mais uma medalha em seus currículos, apesar dos prognósticos negativos.

Gustavo Colloca - Vôlei feminino do Brasil repete roteiro de Pequim

Em 2008, as meninas vinham de uma série dura de resultados negativos. Quatro anos antes, em Atenas, perderam a semifinal contra a Rússia com direito a cinco match points desperdiçados. Em 2006 e 2007, a perda do Mundial para a mesma Rússia e do Pan do Rio de Janeiro para Cuba, respectivamente, contribuíram para uma fama de “amarelonas”.

Gustavo Colloca – Quando a equipe surpreendeu e atropelou as rivais em Pequim, não deixou passar a chance de rebater os críticos. “São quatro anos que estamos tentando responder algo que não tem resposta. As pessoas podiam saber massacrar menos. É uma geração vencedora e podia ser mais respeitada”, disse a líbero Fabi, à época.

Em Londres, a crise aconteceu mais tarde, mas o cenário foi parecido. O Brasil não vem bem desde o ano passado, não convenceu no Grand Prix e começou muito mal os Jogos Olímpicos, com derrotas para Estados Unidos e Coreia do Sul e a quase eliminação na primeira fase. Com a vitória inesperada contra a Rússia, nas quartas, elas voltaram a reclamar de quem não acredita no bi olímpico.

Fonte: UOL

Gustavo Colloca

Gustavo Ricardo Colloca – Record e Globo já armam disputa pela exclusividade da Olimpíada de 2020

Gustavo Ricardo colloca - Olimpiadas 2020

A corrida por direitos de imagens da Olimpiadas 2020 já começou. A Olimpíada 2012 de Londres ainda está no ar, mas os bastidores das negociações das próximas edições da competição já agitam os dirigentes dos canais brasileiros, e seus bolsos também.

Gustavo Ricardo colloca - Olimpiadas 2020

Enquanto se preparam para dividir a transmissão da Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro, Globo e Record já se armam para tentar comprar com exclusividade os Jogos Olímpicos de 2020, ainda sem país sede. Uma luta que, segundo diretores das emissoras, pode custar muito caro.

Difícil imaginar um evento esportivo que tenha os direitos de transmissão tão valorizados em tão pouco tempo na TV brasileira.

Gustavo Ricardo Colloca – Pelos direitos da Olimpíada de Atenas, em 2004, a Globo desembolsou cerca de US$ 5 milhões. Os jogos de Pequim (2008) custaram em torno de US$ 15 milhões. A transmissão de Londres levou da Record, que ficou com a exclusividade do evento na TV aberta, US$ 60 milhões só pelos direitos de exibição.

O salto veio na competição de 2016, no Rio, que custou US$ 200 milhões às brasileiras Globo, Record e Band.

Como a Record comprou Londres seis anos antes da competição acontecer, a disputa por 2020 já começou. O lance inicial pelo evento nas rodas do Comitê Olímpico Internacional (COI) gira em torno de US$ 250 milhões.

A informação é da coluna Outro Canal, assinada por Keila Jimenez e publicada na Folha desta quarta-feira (8).

Fonte: UOL

Gustavo Colloca