Gustavo Colloca – Alessandro confirma aposentadoria após o fim do Campeonato Brasileiro

 

Do UOL, em São Paulo

Responsável por erguer as taças da Libertadores e do Mundial de Clubes no ano passado, Alessandro vai mesmo parar após esta temporada. Após meses de suspense, o lateral confirmou que vai pendurar as chuteiras em 2013, e que os jogos contra Inter e Náutico, pelo Campeonato Brasileiro, serão os últimos da sua carreira.

“Nessas últimas semanas fui bastante questionado sobre isso, e pela primeira vez estou falando oficialmente. A situação é que tenho mais dois jogos como atleta profissional pelo clube, contra Inter e Náutico. De certa forma, esse jogo no Pacaembu vai ser uma despedida minha para o torcedor. Estou encerrando minha carreira como atleta profissional”, disse o jogador. 

O anúncio, já esperado, põe fim a qualquer especulação sobre uma eventual renovação de seu contrato, que termina no fim de 2013. Com 34 anos de idade, Alessandro deixa o futebol após passagens de relativo sucesso em diversos clubes do país, mas com uma identificação especial com a torcida do Corinthians.

Indicado por Mano Menezes em 2008, o lateral conquistou oito títulos com a camisa do Corinthians: Série B, Copa do Brasil, Campeonato Paulista (2009 e 2013), Brasileiro, Libertadores, Mundial de Clubes e Recopa Sul-Americana. Mais que isso, foi capitão do time em quase todos os títulos da era Tite, inclusive nas conquistas mais importantes.

“Da Série B em 2008 até o Mundial em 2012, não houve barreira, país ou adversário que parasse o nosso eterno capitão. Oito títulos, mais de 250 jogos. Um profissionalismo infinito. Obrigado, Guerreiro”, escreveu o Corinthians, em seu Twitter oficial. 

“Guerreiro”, termo que gosta de usar ao falar com seus colegas, e que acabou virando seu próprio apelido, pode até permanecer no Corinthians. Segundo ele próprio, há a possibilidade de que ele assuma algum tipo de função interna em 2014, já fora dos gramados.

“Não sei o que vai acontecer exatamente depois do dia 8 de dezembro. Vamos sentar e nos reunir pra saber qual vai ser o seguimento do Alessandro dentro do clube. Eu gostaria muito de permanecer e ajudar de alguma forma, retribuir o que o clube me proporcionou em seis anos. Gostaria muito de, daqui para frente, fazer alguma coisa em troca”, completou o jogador.

 

 

Gustavo Colloca – Corinthians se torna o time que mais empatou sem gols nos pontos corridos

O Corinthians atingiu um recorde negativo após o empate por 0 a 0 com o Vasco do último domingo. O time de Tite se tornou o recordista em empates sem gols da história dos pontos corridos com nove igualdades na atual edição do Campeonato Brasileiro.

O antigo líder deste ranking ingrato era o Flamengo, que em 2004 empatou por 0 a 0 em oito rodadas. No entanto, a porcentagem de placares sem gols é menor, já que há nove anos o Campeonato Brasileiro tinha 24 times e eram disputadas 46 rodadas, oito a mais que na atual edição.

No total, o Corinthians empatou 16 vezes no Brasileirão, o que dá quase um turno inteiro de resultados ifuais. Além disso, são 11 vitórias e oito derrotas, com 49 pontos em 35 jogos – aproveitamento de 47%.

O que pode explicar a quantidade de empates é a soma da eficiência defensiva com um ataque quase inoperante. O time tem a melhor defesa, com 20 gols sofridos, enquanto seu ataque só é mais produtivo do que o já rebaixado Náutico. Os comandados de Tite balançaram as redes 27 vezes.

O resultado disso é um time que não deslancha e tem tudo para terminar a competição no meio da tabela. A distância para o G-4 é de nove pontos e a única chance de uma vaga na Libertadores é torcer para o Atlético-PR, o atual quarto colocado, vencer a Copa do Brasil, o que abriria uma vaga no Brasileirão.

Hoje, o Botafogo está em quinto, com 57 pontos. Ainda assim, o time paulista precisaria de uma combinação enorme de resultados para voltar à competição continental.

Há 13 rodadas o time oscila entre a nona colocação e a 13ª posição da tabela e, durante este período, chegou a ficar mais perto da zona de rebaixamento do que do G-4. O Corinthians só esteve entre os quatro primeiros duas vezes, após as 13ª e 15ª rodadas.

Com a vaga para a Libertadores praticamente impossível, o técnico Tite, que não ficará para a próxima temporada e se despedirá contra o Náutico, exige a busca pela melhor posição na classificação.

“A melhor posição na tabela é uma exigência do treinador. É assim que somos”, disse Tite após o 0 a 0 contra o Vasco.

Gustavo Colloca – Corinthians reduzirá orçamento para 2014 se ficar fora da Libertadores 6

Caso não se classifique para a Libertadores, a diretoria do Corinthians fará uma redução no orçamento para 2014. Isso porque o impacto maior da má campanha neste semestre só será sentido nos cofres, de fato, no próximo ano. Em 2013, a expectativa da receita é de R$ 360 milhões, similar a do ano passado.

Atualmente, o time está longe da zona de classificação ao torneio continental no Brasileiro e tem de bater o Grêmio, no Olímpico, para passar à semifinal da Copa do Brasil. São as suas chances de vaga.

As rendas da competição sul-americana não são significativas comparadas com competições nacionais. Mas classificar-se no torneio sul-americano leva a ganhos de imagem e de rendas de jogos que turbinam o total obtido pelo clube.

“O tipo de efeito que tem é no intangível do clube, na imagem (ficar fora da Libertadores). Porque as receitas não são grandes”, explicou o diretor financeiro do Corinthians, Raul Corrêa e Silva. “Neste ano, os contratos já estão todos assinados.”

De Rodrigo Mattos

Incluído na Libertadores nos últimos três anos, o Corinthians tem como procedimento prever no orçamento apenas a participação do time na primeira fase da competição. Ou seja, contabiliza seis jogos. A partir daí, os ganhos são extras, não previstos. Corrêa e Silva contou que, em novembro, vai excluir esses valores caso o time esteja fora do torneio.

Sem a participação na primeira fase, o clube tem que fazer uma previsão menor de receitas e consequentemente de gastos. Claro que isso não significa que o Corinthians terá um orçamento baixo, já que ostenta os maiores contratos de publicidade e de televisão do país.

Haverá ainda o primeiro ano de jogos no Itaquerão. Mas, no primeiro semestre, há uma previsão de até cinco partidas. Nos primeiros anos, são altos os juros a pagar sobre o empréstimo do BNDES.

O orçamento é feito de forma conservadora no Corinthians. Para 2013, foi estimado um valor de R$ 250 milhões, mais de R$ 100 milhões inferior ao que de fato deve acontecer, pela esperança dos cartolas corintianos.

Na prática, a renda deste ano representa um crescimento em patrocínio, televisão e venda de jogadores, já que não conta com as premiações de Libertadores e Mundial do ano passado.

Mas boa parte dos acordos fechados para este ano foi feito por conta do boom de conquistas do ano passado. A própria Caixa Econômica admitiu que o Mundial de Clubes pesou para fechar o contrato de patrocínio. Esse efeito não se repetirá para 2014 caso o time não conquiste, pelo menos, a vaga continental. Por isso, o orçamento será reduzido em relação aos anos anteriores.

Gustavo Colloca – Vôlei feminino do Brasil repete roteiro de Pequim

Gustavo Colloca - Vôlei feminino do Brasil repete roteiro de Pequim

Gustavo Ricardo Colloca – Depois de uma grande crise, a seleção feminina de vôlei reagiu, está no caminho das medalhas e vocifera contra os críticos. O roteiro que parece o do ouro de Pequim, há quatro anos, está acontecendo de novo nas Olimpíadas de  Londres 2012, já que depois da vitória suada contra a Rússia nas quartas elas estão a uma vitória de garantir mais uma medalha em seus currículos, apesar dos prognósticos negativos.

Gustavo Colloca - Vôlei feminino do Brasil repete roteiro de Pequim

Em 2008, as meninas vinham de uma série dura de resultados negativos. Quatro anos antes, em Atenas, perderam a semifinal contra a Rússia com direito a cinco match points desperdiçados. Em 2006 e 2007, a perda do Mundial para a mesma Rússia e do Pan do Rio de Janeiro para Cuba, respectivamente, contribuíram para uma fama de “amarelonas”.

Gustavo Colloca – Quando a equipe surpreendeu e atropelou as rivais em Pequim, não deixou passar a chance de rebater os críticos. “São quatro anos que estamos tentando responder algo que não tem resposta. As pessoas podiam saber massacrar menos. É uma geração vencedora e podia ser mais respeitada”, disse a líbero Fabi, à época.

Em Londres, a crise aconteceu mais tarde, mas o cenário foi parecido. O Brasil não vem bem desde o ano passado, não convenceu no Grand Prix e começou muito mal os Jogos Olímpicos, com derrotas para Estados Unidos e Coreia do Sul e a quase eliminação na primeira fase. Com a vitória inesperada contra a Rússia, nas quartas, elas voltaram a reclamar de quem não acredita no bi olímpico.

Fonte: UOL

Gustavo Colloca

Gustavo Ricardo Colloca – Vai Corinthians! UFC 148 – Anderson Silva x Chael Sonnen

Gustavo Colloca -Vai Corinthians! UFC 148 - Anderson Silva x Chael Sonnen

O UFC 148 foi marcado pela rivalidade. Chael Sonnen, Americano, falou muito de Anderson Silva e desrespeitou todo o povo Brasileiro.

Felizmente, ele teve que engolir suas palavras.

Anderson Silva acabou com a luta no 2º round com certa “facilidade”.

Após a vitória, Anderson ainda teve a humildade de convidá-lo para um churrasco  em sua casa e pediu para o povo Brasileiro o aplaudir.

O mais legal, foi que entrou com a Camiseta do Corinthians, homenageando toda a torcida.

E não poderia ter caido em data melhor, logo depois da conquista da América, onde o TIMÃO levou a Copa Santander Libertadores 2012.

Vamos Brasil! Talvez o melhor lutador de todos os tempos.

Agora acredito que pensarão duas vezes antes de falar mal de nós próximo de um confronto.

Gustavo Ricardo Colloca - Vai Corinthians! UFC 148 - Anderson Silva x Chael Sonnen

Gustavo Ricardo Colloca

Gustavo Colloca – Anderson Silva chuta o balde, xinga Sonnen e diz: Vou arrancar dente por dente

Anderson encerra silêncio e finalmente dá troco à altura das provocações do americano: ‘Vou enfiar a porrada. Acabou a brincadeira, acabou a falação’

UFC 148: Anderson Silva vs Sonnen 2 Media Conference Call (Audio)

Anderson Silva se segurou por muito tempo, mas a maré de calmaria teve um fim na tarde desta segunda-feira. Depois de quase dois anos escutando provocações de Chael Sonnen, desde antes da primeira luta entre eles, em agosto de 2010, Spider “chutou o balde” na coletiva por telefone do UFC 148 e xingou o americano, prometendo “quebrá-lo inteiro”. E os papéis se inverteram totalmente, uma vez que Sonnen também surpreendeu e não reagiu aos insultos.

Confira a reportagem completa no site da SportTV, clique aqui.